Oposição cresce em Casimiro de Abreu e vereadores da base do governo, se silenciam

Nas sessões da câmara de Casimiro, os vereadores da base do governo, a maioria das vezes, entram “mudos e saem calados” ou simplesmente não comparecem.

O que estaria acontecendo? Estão sem argumentos para defender o governo ou perceberam que o navio esta á deriva e estão pensando somente em defender seus mandatos?

O que mais causa estranheza é que os edis se calam para problemas do governo e, durante as sessões, querem limitar as falas dos vereadores que levam debates em favor do povo á casa legislativa.

Assuntos em favor da população, para melhoria dos serviços públicos e que apontam falhas na administração, por muitas vezes, deixam de ser debatidos com a alegação de falta de tempo pelo regimento interno.

Hora,se for para o bem da população e desenvolvimento do município, o tempo não poderia ser melhor administrado durante as sessões?

Não seria esse o papel do vereador?

Os que se limitam, exclusivamente, á defender o governo, na verdade, deveriam pedir uma vaga na procuradoria do município, local este, que serve para defender assunto de interesse da municipalidade ou ate mesmo, pedir para assumir uma secretaria. Assim, ficariam nos lugares  corretos, pois a câmara municipal, chamada de “ a casa do povo”, serve para defender a população, cobrar seus anseios e receber suas reivindicações. Temos poderes autônomos e independentes ou submissos?

Bom, que cada munícipe e político tirem suas conclusões.

Um dos papéis do Poder legislativo é o de elaborar as leis. Deputados federais, estaduais e vereadores são eleitos para representar o povo e elaborar, discutir e votar as leis. Por isso, têm que conhecer muito bem as expectativas dos eleitores. Espera-se que eles trabalhem para cumprir as promessas de campanha e continuem a defender os ideais com os quais se comprometeram.

O Poder Legislativo tem também a tarefa de acompanhar como o Governo está usando o dinheiro do povo. Mais que isso, na fiscalização da gestão patrimonial, dos recursos humanos, das atividades financeiras, das questões orçamentárias, das contratações realizadas, dos resultados alcançados, e dos próprios controles internos existentes no município, os vereadores zelam pela boa pratica da gestão pública com eficiência, eficácia e equidade.

Com isso, o Poder Legislativo exerce o controle externo dos procedimentos administrativos do Poder Executivo, com o Tribunal de Contas do Estado, na ausência de um tribunal de contas no município, fiscalizando o governo e representando a sociedade em demandas de serviços .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *