Profissionais da educação ocupam a prefeitura de Casimiro de Abreu

A partir de desta terça, dia 29, os profissionais da educação municipal de Casimiro de Abreu estão em greve por tempo indeterminado. Anunciada pelo Sindicato dos Profissionais da Educação, SEPE, na semana passada, os grevistas cumpriram o prazo legal de 72 horas antes de iniciar a paralisação.

Alguns manifestantes estão neste momento ocupando a Prefeitura de Casimiro e afirmam que só sairão do prédio após serem recebidos pelo prefeito Paulo Dames.

A greve geral foi decidida em assembleia realizada na semana passada, durante o último protesto da categoria. Segundo o Sindicato, a ordem do prefeito para cortar o ponto dos funcionários que participaram da paralisação, foi a gota d’água. “Decidimos suspender nossas atividades por tempo indeterminado em função das precárias condições de trabalho e remuneração.Convivemos com faltas de professores, agentes escolares, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, dentre outros profissionais, que nos impossibilita realizar plenamente as nossas atividades pedagógicas.
Trabalhamos em condições precárias, muitas vezes insalubres (vazamentos, infiltrações, entupimentos, deterioração do prédio etc.) e há segmentos que recebem remunerações abaixo do salário mínimo. Se não bastassem os motivos acima, que já seriam suficientes para nos levar a paralisar a nossas atividades por tempo indeterminado, o governo não atendeu nenhuma das nossas reivindicações e de forma autoritária ordenou o corte do ponto de servidores”, diz a nota publicada pelo Sindicato.

O prefeito Paulo Dames não está na Prefeitura e até o momento, a secretaria de Comunicação não publicou nenhuma nota sobre a nova paralisação dos profissionais da Educação de Casimiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *